Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Textos » CAPICINEBARIBE O PROJETO: CAPICINEBARIBE

Textos

CAPICINEBARIBE O PROJETO: CAPICINEBARIBE

CAPICINEBARIBE é um projeto de inclusão social que aborda classes sociais diferentes utilizando o áudio-visual e a fotografia como ferramentas  para a comunicação entre os autores, atores e o meio em que se encontram, a comunidade de base e a comunidade estudantil.

O projeto vem possibilitar um desenvolvimento ético, enfatizando os deveres, as responsabilidades no tratar com direito de cada cidadão, a partir do lugar onde está a vivência de cada motivo, e onde serão realizadas as oficinas de fotografia e vídeo experimental, no formato amadorismo. Democratizando e horizontalizando as informações entre os comunitários promovendo a comunicação solidária, com a utilização dos equipamentos digitais disponíveis.

A iteração será entre alunos(as) das comunidades que margeiam o rio Capibaribe, com as Escolas que tem em seus currículos o viés ambiental e que têm no rio Capibaribe seu potencial de coleta de informações.  

O CAPICINEBARIBE será desenvolvido dentro do bojo que requer a Lei nº. 9.795, de 27 de abril de 1999, que institui a Política Nacional de Educação Ambiental,  permeando a transversalidade multidisciplinar com a vivência, construindo uma historia com artes, comunicação tecnológica do áudio visual, com espírito amador, aquele que pode fazer experimentações sem estar comprometido com o profissionalismo, isto é, tendo um limite bastante amplo para margens de erros, conscientes da criação artística.

  1. Estruturas:
1a. Espaço Recapibaribe ( auditório interativo ).1b. Balsa de 6m x 6m flutuante.
  1. Mobilização e Implantação:
2a. Escolas do Entorno, convites.2b. Cadastro específico para o projeto de jovens comunitários, e estudantes.2c.  Duas reuniões para ajustes, comprometimentos, responsabilidades e agendas.
  1. Duração: 6 meses, sendo 2 meses para mobilização, 1 mês para adequação e 3 meses para as oficinas de fotografia  e áudio visual( vídeo experimental amador), noções básicas de fotografia, leitura e compreensão dos manuais dos equipamentos e introdução a criatividade com interatividade em programas de design e acabamento digital no manuseio de aparelhos celulares e câmeras digitais.
 
  1. Metodologia: O Espaço Recapibaribe possui um pequeno acervo, de vídeos, e exposições de fotografias, que servirão de base para o projeto, onde o comunitário e o alunado sobre orientação de um educador, elaborarão oficinas para a construção dos textos, dos roteiros e elaboração de uma agenda de trabalho. O conteúdo deverá estar em duas esferas, uma a que será a Escola e a Comunidade, que resgatará a historia da Escola e da Comunidade, e outra em termo livre, que possibilitará o comunitário e o alunado desenvolverem áudio visual criativo. Toda obra deverá ser de cunho ambiental e ou estritamente educativo. No final das oficinas será produzida mostra com as obras acabadas, que será no Espaço Recapibaribe, onde serão convidados grupos de artes alternativas DJ, performances malabares, grafitagem. Balsa 6m x 6m, para as exibições de dentro do rio, com telão e sistema de som. A Balsa navegará e ancorará próximo as comunidades dos comunitários que participarão do projeto, onde será mostrado o resultado dos trabalhos de interação, tendo como espectadores as pessoas da comunidade que ficarão às margens do rio Capibaribe. Uma vez por mês o resultado das oficinas será apresentado no Espaço Recapibaribe como início para as apresentações fluviais.

2.     Resgate Histórico: Considerando o Meio Ambiente, o espaço que ocupamos em determinado momento, e os ambientes que podemos atingir com o uso da tecnologia, e que devemos estar inseridos como elementos de observação, atuação, moldagem e modificação, mas que podemos monitorar, preservar e cuidar, teremos a intenção de resgatar a historia destes ambientes, a Comunidade de Base e a Comunidade Estudantil/Escolar, sua origem, sua fundação, seu trajeto e sua importância no meio e na sociedade.A história através do olhar do estudante e do comunitário, como estar no Meio e como compartilhar o Meio, em mostras de audiovisuais e fotografias, produzidas com os equipamentos disponíveis, ou seja, ao alcance do alunado. Proporcionar a conscientização do Meio Ambiente, buscando o resgate da alto-estima daqueles que possuem pouco, associados aos que possuem muito, equacionar as oportunidades, no intuito de formar cidadãos construtivos e comunicativos, desenvolver a linguagem comunicativa baseado na liberdade de expressão, considerando um componente inusitado o “CAPICINEBARIBE”, propulsor fiel às imagens amadoristicas do cotidiano das sociedades, comunitária e estudantil, da formal e da informal em transição “ contraste ”da arquitetura de primeira necessidade e dos grandes empreendimentos, do meio ambiente navegado pelo rio, suas águas poluídas e seus mangues, das estradas projetadas  em suas margens, demonstrar a possibilidade de navegabilidade do rio e do turismo diante a beleza que compõe este ícone molhado de Pernambuco, o” Capibaribe “.

3. Inclusão Social: Cada grupo de 20 participantes, a proporcionalidade será definida em reunião com os interessados, irá adquerir noções básicas sobre a Leitura de Manuais dos equipamentos digitais, Manuseio de Equipamentos digitais, Comportamento Interativo, Produção audiovisual e fotografia, elaboração de texto na construção de roteiros, Introdução a elaboração de eventos sócio-ambiental, despertar para a comunicação artística, jornalismo, propaganda e marketing, a partir da criação vivenciada, e disponibilizada ao Mundo pela Internet.

4.     Banco de dados e biblioteca virtual: ( coordenação do educador)

5a. Para cada grupo a produção de um cd/dvd, com a memória dos eventos.

5b. Uma Home Page para o  “CAPICINEBARIBE”.

5c. Tiragem de 1000 dvd, com as obras produzidas pelas equipes.

JUSTIFICATIVA

O “CAPICINEBARIBE” surge no Recapibaribe nos eventos multicuturais, onde os comunitários da cidade informal e estudantes da rede formal produzem música, projeções de slides, malabares, grafitagem, exposições de fotografias, recital de poesias, após uma pesca de lixo no Capibaribe. No inicio muitos eventos ficaram no tempo, não houve registros, mas, no decorrer dos anos e com o surgimento  da Internet e dos equipamentos digitais, os estudantes universitários, do ensino médio, e até as Escolas do Ensino Fundamental, ensaiaram suas matérias em dvd, blogs, jornais interativos, com acompanhamento da mídia local e de outros lugares, pode-se dizer que existem obras de audiovisual e fotografias concorrendo em diversos Festivais e Concursos nacionais e internacionais. A capacidade criativa da juventude deve ser incentivada e orientada para a busca da qualidade de vida com respeito à Natureza, e compartilhamento aos menos privilegiados. Resgatar e formar um cervo da Historia, através do olhar critico do alunado, pesquisando nas prateleiras e nas realidades das comunidades resultará em riqueza de informações, e reconstrução da historia de nossa gente, e do nosso meio. Ocupam as margens do rio Capibaribe diversas comunidades que tem pouco ou quase nenhum privilegio, onde predomina a carência da alto estima, dando abertura para os mais diversos problemas sociais como a violência urbana, doméstica, o desvio para o tráfico, devido ao abandono dos gestores que não investem em projetos sociais e estruturais,  devido a baixa escolaridade as crianças ocupam-se nos semáforos, pedintes de um futuro obscuro. O “CAPICINEBARIBE” não vem solucionar tão graves problemas sociais, mas, dar oportunidade a um pequeno grupo de jovens, previamente selecionados, conviver por um período de uma dinâmica que poderá mostrar um caminho para um futuro melhor, baseado na criatividade solidária. 

O processo de desenvolvimento humano encontra-se em fase de expansão     plena, religião, filosofia, tecnologia, as ciências derivam para um comportamento mais preventivo e preservativo da Natureza, onde a arte de comunicação tem seu papel fundamental para a construção de um Planeta melhor, mais humano. Trabalhar na elaboração de produtos áudio visual, criando um banco de dados para abastecer a biblioteca virtual, disponível à juventude comunitária e estudantil, produzindo material de resgate histórico a partir da vivência e das localidades, comunidade e escola, objetivando exposições, e mostras coletivas integradas, onde o comunitário e o alunado são os autores e os produtores, como também os propulsores dos eventos. Detectar, observar e estimular o talento dos jovens envolvidos no projeto proporcionando a criatividade continuada, respeitando a personalização artística. Agregando aos conhecimentos locais projetos de inclusão digital disponível e que enfatizem a cidadania.

ESTRATÉGIA DE AÇÃO

Passo à Passo:

  1. Aquisição de equipamentos: vinte câmeras digitais;
  2. Dois educadores que possam ensinar a arte digital, e manuseio com equipamentos do tipo celular e câmeras digital de foto e filmes.
  3. Dois mobilizadores que façam a interfase entre a comunidade de base e a comunidade estudantil formal, a partir de visitas e entrevistas, os mobilizadores do projeto CAPICINEBARIBE serão os coordenadores do Movimento Recapibaribe.
  4. Reestruturar o espaço CAPIBAR, sede do Movimento Recapibaribe, equipando com projetores de multimídia, computador, telão, poltronas para 25 assentos, lugar onde acontecerão as oficinas teóricas com as aulas de sensibilização ambiental, fotografia e áudio visual.
  5. Parcerias com uma Lan House  e com as Instituições de Ensino para uso de seus laboratórios de informática, que servirão para a complementação das aula e das edições de imagens digital .As oficinas seguirão o cronograma elaborado por cada turma de 20 educandos e seus respectivos educadores, comportando 25 horas/mês.Serão 60 beneficiados no prazo máximo de três meses.
  6. Produção, ajustes e finalização dos áudios visual para as mostras, inicial e as itinerantes.
  7. Adequar e preparar o Espaço Capibar para receber as oficinas e palco das mostra áudio visuais, promover divulgação dos eventos.
  8. Palco Flutuante de Áudio Visual, embarcação 6m x 6m adaptada para projeção de audiovisual como som, proporcionará levar a mostra pelo leito do rio até as comunidades ribeirinhas projetando imagens em um telão em cima do palco flutuante.
  9. Resultado das Ações, no termino de cada oficina será efetuada uma mostra de áudio visual, uma no Capibar e as demais de acordo com o agendamento dos participes, consecutivamente. Banco de Dados para compor a Biblioteca Virtual de áudio visual, produção de DVD com o resultado geral dos trabalhos. Havendo interesse da Escola, do comunitário, do estudante, ou do investidor produção de DVD dos áudios visuais selecionados por cada grupo de interesse.
 Movimento RecapibaribeRua Tapacurá, 101 – Casa Forte – Recife – PE.CEP.: 52 061 – 140    ///   Tel.: 3268 2643.www.icones.com.br/recapibaribeandré.capibaribe@ig.com.brsocorrio@hotmail.com

Documentos anexados

Visualizações: 1.228
Gostou?! Então vote!
  • 0 pessoas votaram Sim
  • 0 pessoas votaram Não
Esse conteúdo foi criado por:
Autorizado por:

Recapibaribe em 27.06.2008 às 15h58

Direitos Autorais:
Todos direitos reservados (Copyright) Todos direitos reservados
Este Conteúdo faz parte dos canais:

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo